Biossegurança E Desinfecção De Materiais De Moldagem E Moldes Para Profissionais De Prótese Dentária – Limpeza

Da mesma maneira que todo paciente que entra em uma clínica dentária deve ser sempre tratado como um indivíduo acometido por quaisquer infecções, porém sem sinais e sintomas de determinada doença; moldes, registros de mordida, modelos, componentes, entre outros devem ser recebidos pela equipe de Prótese Dentária como se esses materiais não tivessem sofrido Desinfecção pelos Dentistas.

A responsabilidade do procedimento de desinfecção é do Cirurgião Dentista (CD), mas infelizmente muitas vezes esse procedimento é negligenciado e cuidados extras devem ser realizados pela equipe de Prótese.

A biossegurança nunca pode ser menosprezada na prática odontológica e a infecção cruzada sempre deve ser controlada para os riscos biológicos se reduzirem ao mínimo.

Métodos de desinfecção e esterilização de equipamentos, instrumentais e materiais odontológicos são necessários para evitar a disseminação de patógenos.

Assim como os cuidados com instrumentais e equipamentos são importantes, também é necessário controlar a limpeza e desinfecção dos moldes que são enviados para laboratórios, bem como trabalhos que vêm dos laboratórios, pois serão provados em boca e retornarão para o laboratório.

Desta forma a contaminação cruzada deve ser avaliada e evitada em cada uma das etapas.

Limpeza

O processo de limpeza dos materiais odontológicos envolve:

  • A remoção de todo material orgânico da superfície do objeto
    (sangue, saliva, etc);
  • Moldes devem ser lavados com água corrente e de forma alguma pode-se usar ar ou vapor para secagem, pois isso resulta na geração de aerossóis e risco biológico;
  • Deve-se deixar a água escorrer no mesmo local em que se usou a água corrente.

A desinfecção é a remoção dos microorganismos patogênicos dos objetos.

Esse procedimento varia de material para material, bem como o tempo de imersão em contato com diferentes líquidos.

Silicones de adição e condensação podem ser mergulhados nos desinfetantes.

Alginatos e poliéter não podem ficar imersos, mas podem ser mergulhados rapidamente ou borrifar o agente desinfetante e manter o molde fechado em um saco plástico por 10 min. Depois deve-se enxaguar em água corrente novamente.

Passo a passo para limpeza

Desinfecção

É um processo que elimina muitos microorganismos patogênicos dos objetos inanimados (exceto bactérias esporuladas).

Esterilização

É a completa eliminação de todos os microorganismos, incluindo os esporulados.

processo de desinfecção

O processo de desinfecção de moldes ou próteses exige conhecimento
sobre a efetividade do produto desinfetante de escolha e se esse
pode provocar alguma alteração dimensional no material da prótese
ou no material de moldagem e/ou no modelo de gesso.

Assim alguns estudos avaliaram potenciais alterações no material de moldagem ou no modelo gerado enquanto outros analisaram isso e a efetividade de distintos métodos.

A desinfecção pode ser dividida em três categorias de acordo com o nível de eficácia:

  • A desinfecção de alto nível envolve a inatividade da maioria dos
    microorganismos patogênicos.
  • A de nível intermediário envolve a destruição dos microorganismos
    como o bacilo da tuberculose, mas não é capaz de matar, ou
    inativar, esporos.
  • A de baixo nível, promove pouca atividade antimicrobiana.

Níveis de desinfeção e materiais de moldagem.

A Sanders do Brasil possui soluções para biossegurança, como autoclaves, lavadoras ultrassônicas, reprocessadoras de endoscópios, termodesinfectoras, entre outros, todos equipamentos destinados a segurança do paciente e dos operadores.
Conheça nossas linhas de produtos, acesse nosso site: www.sandersdobrasil.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *