Fevereiro Roxo e Laranja: Conscientização é o principal!

Fevereiro reúne duas campanhas de conscientização. O Fevereiro Roxo chama à atenção para o Lúpus, a Fibromialgia e o Alzheimer, que têm em comum o fato de serem doenças crônicas; e a cura não está disponível até o momento e o Fevereiro Laranja volta-se para a conscientização sobre a Leucemia. Diante da relevância dos temas, o mês também pode ser chamado de Fevereiro Roxo e Laranja.

A leucemia é um tipo de câncer com início na medula óssea que pode acometer desde crianças até idosos. Apenas em 2018, a estimativa foi de 10.800 novos casos, sendo 5.940 homens e 4.860 mulheres, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA). O objetivo da campanha Fevereiro Laranja é alertar sobre a doença.Existem mais de 12 tipos de leucemia: os quatro primários são leucemia mieloide aguda (LMA), leucemia mieloide crônica (LMC), leucemia linfocítica aguda (LLA) e leucemia linfocítica crônica (CLL).

A Fibromialgia, o Lúpus e o Mal de Alzheimer são doenças distintas, mas que possuem uma característica em comum: não têm cura. O Fevereiro Roxo conscientiza sobre a importância do diagnóstico precoce e da qualidade de vida dos pacientes.

A fibromialgia é uma doença reumática caracterizada por dor muscular crônica e generalizada podendo evoluir para incapacidade física. De acordo com a Sociedade Brasileira de Reumatologia, de cada 10 pacientes com a doença, sete a nove são mulheres. Fibromialgia, palavra derivada do latim: fibro (tecido fibroso, presente em ligamentos, tendões e fáscias) e, do grego: mio (tecido muscular), algos (dor) e ia (condição). A doença é caracterizada por dor muscular difusa, fadiga, rigidez muscular, dor após esforço físico e anormalidades do sono. Pode também haver sintomas de depressão, ansiedade, deficiência de memória, desatenção, dor de cabeça, tontura, vertigens, dormências, entre outros sintomas não relacionados ao aparelho locomotor. A origem dessa doença permanece obscura, e, por conta disso, não há exames diagnósticos e tratamento específicos.

O lúpus é um distúrbio crônico que afeta o sistema imunológico fazendo o organismo produzir anticorpos em excesso e provocando inflamações e lesões, que podem afetar os órgãos internos ou somente a pele.O tratamento adequado com medidas gerais (educação, apoio psicológico, atividade física, dieta, fotoproteção, não uso de tabaco, controle de fatores de risco cardiovascular, como glicemia, hipertensão arterial, colesterol e obesidade) e a administração de medicamentos é fundamental para o controle da doença e a minimização dos sintomas.

O Mal de Alzheimer ou Doença de Alzheimer é um transtorno neurodegenerativa de evolução lenta e progressiva, a doença afeta aproximadamente 10% dos indivíduos com idade superior a 65 anos e 40% dos indivíduos acima de 80 anos.  Segundo o Ministério da Saúde, é a forma mais comum de demência em idosos, sendo responsável por mais da metade dos casos. 

Se essas doenças forem diagnosticadas precocemente, há tratamento para controle clínico e retardamento da evolução, podem ser evitados quadros mais graves. Se não há cura, que ao menos haja conforto.

Fevereiro Roxo e o Dia Mundial das Doenças Raras

O Dia Mundial das Doenças Raras, também é celebrado em Fevereiro, no dia 28 de fevereiro (e dia 29 em anos bissextos), e tem o intuito de conscientizar a população sobre um conjunto de milhares de enfermidades comumente negligenciadas.

As doenças raras são caracterizadas por uma ampla diversidade de sinais e sintomas e variam não só de doença para doença, mas também de pessoa para pessoa acometida pela mesma condição. O conceito de Doença Rara (DR), segundo a  Organização Mundial de Saúde (OMS), é a doença que afeta até 65 pessoas em cada 100 mil indivíduos, ou seja, 1,3 para cada 2 mil pessoas. 

Segundo o ministério da saúde, oitenta por cento (80%) delas decorrem de fatores genéticos, as demais advêm de causas ambientais, infecciosas, imunológicas, entre outras.]Alguns exemplos de doenças raras infecciosas, ou seja, doenças transmitidas por microorganismos (vírus e bactérias, por exemplo) que apresentam sintomas específicos e/ou variados e com uma prevalência que pode ser diferente de acordo com a região geográfica, é Coronavírus, Hanseaníase, Ebola e Chicungunya.

Doenças Raras e a Biossegurança

A biossegurança é um conjunto de normas criadas para estabelecer a segurança dos trabalhadores de hospitais e clínicas de saúde.A ausência de procedimentos de biossegurança poderia levar os riscos para fora do âmbito hospitalar. Como epidemias, contaminação do solo e da água e disseminação de doenças raras ou erradicadas, atingindo o restante da população.

Hospitais, postos de saúde, laboratórios, centros de análises clínicas e demais estabelecimentos que lidam com saúde são ambientes de trabalho que oferecem variados riscos biológicos, químicos, físicos e ergonômicos. Isso porque as atividades realizadas nesses locais envolvem a manipulação de produtos químicos, fluidos corporais, amostras contaminadas e contato com pessoas adoecidas.

Os acidentes mais comuns envolvem ferimentos com agulhas ou bisturis. Quando isso acontece, pode haver contato com sangue contaminado, principalmente entre os profissionais de enfermagem, o que poderia levar os riscos para fora do âmbito hospitalar. Como epidemias, disseminação de doenças raras ou erradicadas, atingindo o restante da população.

Por isso é importante seguir as normas de biossegurança, no geral, as medidas de biossegurança envolvem dois pontos — os equipamentos de proteção individual (EPI) e os equipamentos de proteção coletiva (EPC), como por exemplo a Autoclave bastante utilizado no ambiente hospitalar e que consiste em manter o material contaminado a uma temperatura elevada, através do contato com vapor de água, durante um período de tempo suficiente para destruir todos os agentes patogênicos.

Então, gostou do artigo? Agora que você já sabe o quanto a biossegurança é importante, ajude a conscientizar sobre a importância das campanhas Fevereiro Roxo e Laranja e Doenças Raras. Conheça as Autoclaves da Sanders do Brasil e nossos equipamentos de Biossegurança e saiba como podemos lhe ajudar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *